Menu


VITÓRIA 87FM

Entregador é condenado a quase 19 anos de prisão por matar a filha de 1 ano após brigar com a mulher em Goianésia....

13 NOV 2020
13 de Novembro de 2020
Menina foi assassinada com tiro cabeça em um canavial, um dia antes do aniversário dela. Defesa entrou com recurso.O entregador Marcelo Rodrigues Machado, de 29 anos, foi condenado a 18 anos e 8 meses de prisão por matar a filha de 1 ano, Emilly Beatriz Rodrigues de Jesus, com um tiro na cabeça em Goianésia, na região central de Goiás. O crime aconteceu em 7 de abril de 2017, após o homem e a mãe do bebê discutirem por causa de preparativos para o aniversário da menina, que seria comemorado no dia seguinte.

Marcelo foi julgado em Tribunal do Júri e condenado na quarta-feira (11). Advogado de Marcelo, Oneidson Filho de Jesus disse que já entrou com recurso na Justiça pedindo a redução da pena imposta na sentença. Segundo ele, à época da investigação, não foram autorizados os exames solicitados pela defesa.

“Ele padece de um mal que levou a esse desfecho. Pedimos a exumação do corpo e uma perícia cerebral para saber sobre os transtornos mentais dele. Ele toma anticonvulsivos, tem lapsos de memória, visões e ouve vozes”, disse.

Marcelo está preso desde o dia seguinte ao que atirou na filha. Segundo o delegado responsável pela investigação, Marco Antônio Zenaide Maia, a menina chegou a ser resgatada com vida, levada ao Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia, passou por uma cirurgia, mas não resistiu.

Mesmo anos depois, o delegado disse que se lembra muito bem do caso, que a história o marcou.

“Era uma sexta-feira. Ele e a mãe da menina discutiram por causa dos preparos da festa de aniversário dela, ele pegou a filha e a levou para o canavial. [...] Ela foi socorrida, passou por cirurgia, mas morreu na madrugada de sábado. Por volta do meio-dia, que ele se apresentou com advogado e confessou”, disse.

De acordo com o investigador, as primeiras versões apresentadas pelo pai foram muito contraditórias e não batiam com as evidências encontradas no local.

“A princípio, ele acionou a Polícia Militar dizendo que a filha tinha sido sequestrada por quatro homens e levada para o canavial. Os policiais correram, cercaram o local e pouco depois o pai apareceu com a menininha nos braços, ensanguentada”, explicou.
O delegado explicou que nenhuma evidência encontrada no local corroborava a versão do pai de que havia sequestradores. Ao confessar, o homem disse que obedeceu a vozes que ouvia no momento e que pretendia se matar em seguida, mas que não conseguiu.

Também segundo a versão colhida pela Polícia Civil, o condenado disse que atirou na menina, foi chamar a polícia, voltou ao ponto em que ela estava e notou que a menina ainda estava viva e que foi quando se arrependeu e levou-a para ser socorrida.


Por Vanessa Martins, G1 GO.RádioVitória#radiovitoriafm#radioemaparecida#radiogoiania#radionotiacias#radiodeaparecidadegoiania#adilsonpereira
#coronavirusgoias
#esportegoias
#musicasertaneja
#fiqueemcasa                                 #policiacivil
#policiamilitar
#prefeituradeaparecidadegoiania
#prefeituradeaparecida  ....
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!