Menu


VITÓRIA 87FM

Após reunião, CMTC determina que ônibus circulem na Grande Goiânia...

23 MAR 2020
23 de Março de 2020
RMTC havia anunciado a suspensão do serviço para a segurança dos motoristas. No entanto, deve cumprir a determinação da CMTC, que é o órgão regulador. Reunião definiu que frota deve viabilizar transporte de trabalhadores de serviços essenciais.Ao contrário do que a Rede Metropolitana do Transporte Coletivo (RMTC) havia informado na manhã desta segunda-feira (23), a Câmara Metropolitana do Transporte Coletivo (CMTC) afirmou, no início da tarde, que os ônibus vão circular normalmente pela Grande Goiânia para atender às pessoas que trabalham em áreas essenciais. A informação foi dada pelo presidente do órgão regulador, Benjamin Kenedy, após uma reunião com representantes da prefeitura da capital e do governo.

O G1 entrou em contato com a RMTC para saber como funcionará o transporte coletivo na Grande Goiânia a partir da determinação da CMTC e aguarda retorno.

A RMTC havia anunciado a suspensão dos serviços a partir de terça-feira (24), como medida para proteger os motoristas. Para garantir essa proteção, Benjamin disse que pede aos órgãos públicos que ajudem a garantir os equipamentos de proteção aos profissionais sem que seja necessário suspender o serviço.

“Fizemos a solicitação para prefeitura e governo para viabilizar que as empresas adquiram máscaras, luvas, aventais, álcool gel e 70%. [...] Não podem fazer essa transferência a uma empresa privada, mas podem fazer a intermediação para que as empresas consigam acesso a esses equipamentos”, disse.

Segundo Benjamin, foi decidido que será feita uma portaria pela própria CMTC junto com a Agência Goiana Reguladora (AGR) para garantir a circulação normal do transporte coletivo.

“Essa portaria vai regulamentar o decreto do governo estadual da sexta-feira para dar condições que o transporte coletivo opere amanhã normalmente, sem grandes transtornos e sem grandes perigos aos nossos motoristas”, explicou.
Segundo o presidente, o serviço deve atender aos passageiros que trabalham com áreas essenciais, como saúde, alimentação, entre outros – que são os autorizados a continuar trabalhando segundo decreto governamental publicado na semana passada.
Por Vanessa Martins, G1 GO...
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!