Menu


VITÓRIA 87FM

Após mais de 1 mês, torcedor do Vila Nova espancado em briga com torcedores do Goiás deixa hospital: 'Milagre'....

10 MAR 2020
10 de Março de 2020
Matheus Abreu, 20, ficou com sequelas na fala e disse que não vai mais se envolver com torcidas organizadas. No mesmo dia da alta, polícia prendeu um dos suspeitos do crime.Depois de mais de um mês internado, o jovem Matheus Henrique de Abreu, espancado com barras de ferro durante uma briga de torcidas, deixou o hospital nesta terça-feira (10), em Goiânia. No mesmo dia, um dos suspeitos de agredi-lo, foi preso. Segundo a Polícia Civil, ele estava com a camisa do Vila Nova quando foi abordado por torcedores do rival Goiás.

A agressão ocorreu no dia 2 de fevereiro, após uma partida entre os dois times pelo Campeonato Goiano. Ele levou pancadas na cabeça e teve traumatismo craniano grave. Para a mãe dele, Paula Cristina de Abreu Alves, ele estar vivo já é uma vitória.

"Todos estamos vendo que o Matheus é um milagre", afirmou.
Ao todo, foram 21 dias em coma na UTI do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), além de mais duas semanas no Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer), onde terá que voltar para fazer fisioterapia. As violentas pancadas deixaram sequelas.

“O Matheus teve uma lesão neurológica grave, inclusive com perda de massa encefálica, no entanto, as sequelas neurológicas que ficaram foram mais discretas. Da parte dos movimentos ele não apresenta sequela. A pendência maior que ficou foi a questão mais fala, para articular as palavras”, explica a médica Carolinne Borges Alves.


Na saída do hospital, o jovem revelou que não pretende mais se envolver com torcidas organizadas.

"Negócio de torcida eu não quero mais. Só trabalhar agora", afirmou.

Padrasto de Matheus, Luís Carlos Borges de Araújo é torcedor do Goiás e está acostumado a zoar o enteado de forma sadia. Ele condena a atitude dos agressores.

"Infelizmente não são torcedores. São vândalos e usam o futebol para fazer coisas erradas. Torcedor não faz isso”, desabafou.

Prisão
No mesmo dia da alta de Matheus, um dos suspeitos de agredi-lo foi preso dentro de casa. O homem, que não teve o nome divulgado, é um dos três suspeitos do crime.

"O Matheus foi agredido com pedaços de barra de ferro na cabeça, vindo quase a óbito. Foi salvo mesmo por um milagre de Deus. Começamos a investigação, mas a dificuldade é que as testemunhas estavam com medo de falar, de retaliação da torcida organizada. Foi muito difícil, por isso que demorou um pouco", afirmou o delegado Diogo Barreira.

Além dele, outro adulto e um menor ainda são procurados.

O caso foi configurado como tentativa de homicídio, cuja pena em caso de condenação é de até 15 anos.
Por Sílvio Túlio, G1 GO......
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!