Menu


VITÓRIA 87FM

Bebê que sofreu várias fraturas e queimaduras morre em hospital de Goiânia; pais estão presos....

10 MAR 2020
10 de Março de 2020
Criança de 6 meses chegou ao Hospital Materno Infantil, em Goiânia, com sinais de espancamentos e maus-tratos e estado de saúde avaliado como gravíssimo pela equipe médica.A bebê que sofreu ao menos 12 fraturas e diversas queimaduras pelo corpo morreu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica do Hospital Materno Infantil (HMI), na manhã desta terça-feira (10). Segundo exames realizados pela Polícia Técnico-Científica (PTC), a criança sofria espancamentos de forma "repetida e contínua" pelos pais.

O hospital comunicou a morte por meio de nota. A bebê que tinha 6 meses deu entrada na unidade hospitalar na quarta-feira (5) com estado de saúde avaliado como gravíssimo (veja nota na íntegra ao final).

O presidente do Conselho Tutelar de Trindade, Luiz Marcos explica que o corpo será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e aguarda a chegada de um parente de primeiro grau para liberar o velório e enterro.

Há expectativa, segundo o conselheiro, que a avó materna venha a Goiânia para liberar o corpo, embora a família tenta arrecadar, no momento, dinheiro para pagar a viagem. A família dos pais mora em um povoado no município de Codó, no Maranhão.

O conselheiro aponta uma segunda opção, caso algum parente não compareça: levar uma procuração ao presídio onde os pais estão presos para colher assinatura da mãe.

Tentativa de homicídio
Os pais foram presos na sexta-feira (6) suspeitos de tentativa de homicídio contra a criança, diagnosticada pelo Hospital Materno Infantil (HMI) com 12 fraturas, diversas queimaduras pelo corpo e edema cerebral.

O G1 não conseguiu localizar a defesa dos pais da menina até a última atualização desta reportagem. A delegada responsável pela investigação, Renata Vieira, disse que os pais ainda não constituíram advogado de defesa.

O laudo, assinado por um médico legista da PTC, informa que a criança tem múltiplas lesões - ao menos 12 - e hematomas na cabeça e pelo resto do corpo oriundos de agressão física, além de queimaduras em várias fases de evolução. Na conclusão, o profissional ressalta a bebê corre "grande risco de morte" se sua situação piorar.


Investigação
O pai, de 24 anos, negou as acusações. Já a mulher, de 18, alegou que tentou proteger a filha, mas que o marido puxou as pernas e braços com força e bateu a cabeça da criança na madeira da cama.

"A mãe tinha o dever de garantir segurança a essa criança. Ela não fez nada. Percebemos que esse casal não tinha nenhum tipo de amor por essa criança", afirmou a delegada.
A mãe levou a bebê a um posto de saúde no Setor Laguna Park, em Trindade, na quinta-feira (5). De lá, a unidade encaminhou a criança ao HMI, onde a médica suspeitou de maus-tratos e chamou a polícia.

Nota do Hospital Materno Infantil
É com pesar que a direção do Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI) informa que a bebê S.S.C.S., de seis meses de vida, veio a óbito na manhã desta terça-feira, 10 de março, às 10h09. A paciente deu entrada na unidade no dia 5 de março (quinta-feira), por volta das 11h, vítima de espancamento e maus-tratos. Com o estado de saúde gravíssimo, a bebê estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do HMI.
Por Rafael Oliveira, G1 GO.......
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!