Menu


VITÓRIA 87FM

Servidora pública que foi espancada e teve cabelo cortado já passou por seis cirurgias e pede justiça: 'Muita revolta'...

29 NOV 2019
29 de Novembro de 2019
Adriana de Oliveira denunciou que foi agredida por dois homens que usavam barras de ferro, durante cerca de 5 minutos, dentro da própria casa, em Itaguari. Polícia Civil investiga o caso.A servidora pública Adriana Fernandes de Oliveira, de 48 anos, já passou por seis cirurgias desde que foi espancada dentro de casa em Itaguari, no centro goiano. Um mês após a agressão, ela ainda tem que ficar de repouso, quase não consegue se mover e pede que os autores sejam presos, porque se sente insegura desde o dia do crime.

“Tenho medo e ao mesmo tempo muita revolta. Porque eu estou aqui presa a uma cama sem poder trabalhar [...] e os agressores estão aqui andando na cidade”, reclamou.
O delegado Leandro Pinheiro disse que as investigações correm em sigilo para não serem prejudicadas, mas que a equipe tem trabalhado em busca de provas.


“Estamos aguardando finalizarem os laudos de perícia de local de crime, além de melhoramento de algumas imagens. Como não há testemunhas, temos que comprovar a autoria por meio das provas técnicas, que demoram um pouco”, explicou.

O crime aconteceu no último dia 24 de outubro, na casa da vítima. Ela contou que estava com o filho de 17 anos em casa quando dois homens entraram com arma, faca e barra de ferro e começaram a bater nos dois. Além de ter várias fraturas, a vítima teve o cabelo cortado com uma faca. A agressão pode ter durado até 5 minutos.
Servidora pública se recupera das fraturas do espancamento — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal


Adriana disse que a recuperação tem sido muito difícil, emocional e fisicamente. Segunda ela, foram duas operações na perna, três nos braços e uma na boca, que foi a mais recente. Nesta ocasião, ela disse que teve todos os dentes inferiores e parte do osso da mandíbula retirados por causa das fraturas.

“Fiquei 20 dias no Hugol, agora estou em casa tem 14 dias, mas já fiz três retornos. Ainda sinto dores, principalmente na perna. Não consigo andar, movimento só uma das mãos, porque a outra está pinos, fico mais e deitada e tenho que tomar muito medicamentos”, relatou.
Por Vanessa Martins, G1 GO....
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!