Menu


VITÓRIA 87FM

Adolescentes são apreendidos suspeitos de matar jovem por engano em Goianésia....

07 NOV 2019
07 de Novembro de 2019
Um dos suspeitos, de 13 anos, disse à polícia que não se importava de ir para centro de internação, porque teria ‘pão todo dia’. Segundo delegado, alvo era um amigo da vítima.Dois meninos, sendo um de 13 e outro de 14 anos, foram apreendidos pela Polícia Civil suspeitos de matar um jovem de 25 anos por engano, em Goianésia, na região central de Goiás. Segundo as investigações, eles receberam uma arma e a determinação para matar um alvo, mas acabaram matando o amigo dele.

O delegado Marco Antônio Zenaide, responsável pelo caso, contou que o menino mais novo disse à Polícia Civil que não se importava em ser detido. “Ele só falou que não estava ligando, porque se fosse para o centro de internação ele teria pão e leite todo dia”, afirmou.


Segundo o delegado, a vítima, Adelvanes de Souza Marques, de 25 anos, foi morta no domingo (3), no bairro Dona Fiíca. Consta nos relatos policiais que o jovem saiu de uma casa ao lado da pessoa que os adolescentes foram instruídos a matar.

“A vítima não tinha nada a ver com nada. Estava no lugar errado, na hora errada. O menino de 13 anos foi quem atirou. Acertou primeiro o pé dele. Nisso, o alvo fugiu. Depois eles se aproximaram e atiraram mais algumas vezes na vítima”, contou.
No dia seguinte ao crime, os policiais encontraram os dois adolescentes nas casas em que moram com as famílias, no Bairro Ipê, e os apreenderam. O delegado disse que a arma usada no crime ainda não foi encontrada, mas nenhum dos dois resistiu e ambos confessaram ter participado do crime.

“Eles se mostraram muito frios. O de 13 anos chegou a dizer que não se importaria de ir para o centro de internação. Segundo ele, a pessoa que deu a arma e encomendou a morte disse que ‘não teria problema nenhum’ se eles fossem pegos, porque tinha pão e leite todo dia lá [no centro de internação]”, completou.

Ainda conforme Marco Antônio, os garotos estão na delegacia da cidade aguardando vaga em centros de internação. Segundo ele, os meninos confessaram o crime à Polícia Civil, ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) e à Justiça quando foram apresentados aos respectivos órgãos.


O delegado disse ainda que ambos devem responder por ato infracional análogo ao crime de homicídio.
Por Vanessa Martins, G1 GO...
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!