Menu


VITÓRIA 87FM

Funcionária pública é espancada dentro de casa com barra de ferro, sofre várias fraturas e tem o cabelo cortado, em Itaguari....

01 NOV 2019
01 de Novembro de 2019
Segundo polícia, dois homens encapuzados entraram na casa, deram um soco em seu filho e começaram a agredi-la. Ela quebrou os dentes, os dois braços, as duas pernas e a mandíbula. Motivação é apurada.Uma funcionária da Prefeitura de Itaguari, região central de Goiás, foi espancada dentro de casa. Segundo a Polícia Civil, dois homens encapuzados e usando capacete entraram na residência e agrediram Adriana Fernandes de Oliveira, 48 anos, com socos e golpes de barra de ferro, além de cortar o cabelo dela. Ela está internada se recuperando das fraturas nos braços, pernas e rosto. Alguns dentes também foram quebrados.

Após o primeiro atendimento ainda em Itaguari, Adriana foi transferida ao Hospital de Urgências Governador Otávio Lage Siqueira (Hugol), em Goiânia. O G1 solicitou boletim atualizado dela na tarde desta sexta-feira (1º) e aguarda retorno.


A agressão aconteceu na noite do último dia 24 de outubro. Ela afirma que o filho, de 17 anos, estava em casa e também foi agredido. Além da barra de ferro, eles também estavam com uma arma e uma faca.

"Eles entraram, deram um soco no meu filho. Um deles, que estava com uma arma, tirou uma barra de ferro e começou a me espancar. O outro veio começou a me espancar de murro e puxou minha cabeça para cima, meu cabelo era grande. Cortou meu cabelo com a faca", disse Adriana ao G1.

Adriana teve os dois braços fraturados e teve de passar por cirurgia nos membros — Foto: Arquivo pessoalAdriana teve os dois braços fraturados e teve de passar por cirurgia nos membros — Foto: Arquivo pessoal
Adriana teve os dois braços fraturados e teve de passar por cirurgia nos membros — Foto: Arquivo pessoal

O adolescente chegou a sair para pedir socorro, mas não encontrou ninguém. Ele até voltou para casa e pediu que parassem, em vão. Em seguida, após a série de espancamento - que durou cerca de 5 minutos - eles fugiram em um carro.


Internada, a mulher já passou por três cirurgias, nos dois braços e em uma das pernas, e ainda espera por mais duas, também na perna e na mandíbula. Ela disse que não tem previsão de alta.

Investigação
Um inquérito já foi aberto pela Polícia Civil para apurar o caso. Segundo o delegado Leandro Pinheiro, já há uma linha de investigação em curso sobre autoria e motivação, mas ela não pode ser revelada para não atrapalhar as investigações.

"Não descarto nenhuma possibilidade. Já começamos a ouvir algumas testemunhas e estamos em busca de câmeras de segurança que possam ter flagrado a fuga dos criminosos", destaca.

Além disso, Pinheiro afirma que coletou um punhado de cabelo da vítima, que foi deixado pelos criminosos, para ser periciado e tentar encontrar o DNA dos suspeitos.
Por Sílvio Túlio, G1 GO
....
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!