Menu


VITÓRIA 87FM

Ataques no Ceará são tentativa de fazer estado recuar de combate ao crime, diz Camilo Santana....

05 JAN 2019
05 de Janeiro de 2019
Número de ataques criminosos chegou a 88 desde a noite de quarta-feira (2); 50 pessoas foram detidas por envolvimento nos crimes. Força Nacional chegou ao Ceará durante a noite e deve atuar nas ruas a partir deste sábado.O governador do Ceará, Camilo Santana, afirmou neste sábado que a sequência de ataques no estado são uma tentativa de fazer com que as forças de segurança "recuem" das "medidas fortes" que têm adotado contra os criminosos.

"As forças de segurança do nosso estado, que têm se doado noite e dia para combater o crime, especialmente neste momento em que o Estado do Ceará toma medidas duras e necessárias de combate ao crime organizado", afirmou o governador. "Esse tem sido justamente o motivo desses atos criminosos: fazer com que o Estado recue dessas medidas fortes, o que não há nenhuma possibilidade de acontecer", completou. Leia a íntegra da mensagem abaixo.

Desde quarta-feira (2), foram mais de 80 ataques em 25 cidades do Ceará. Bandidos queimaram veículos do transporte público; carros de particulares e concessionárias; e atacaram prédios como bancos, delegacias e prefeituras. Uma bomba foi explodida na coluna de um viaduto na BR-020, em Caucaia, mas o equipamento passou por obras e não corre o risco de desabar. Devidos aos ataques, os ônibus deixaram de circular na tarde deste sábado, e o comércio registra baixa movimentação.

Ataques no Ceará: o que se sabe e o que falta saber

Camilo Santana (PT) afirmou que está em constante diálogo com o Governo Federal para "unir forças" contra o crime organizado que atua no estado. "Como sempre defendi, o combate ao crime organizado deve ser feito de forma cooperada entre estados e Governo Federal. É papel de todos proteger a população, deixando de lado vaidades e interesses pessoais ou partidários."

A Secretaria da Segurança do Ceará informou neste sábado que vai reforçar a blitze com abordagens de motoristas e motociclistas. "A medida se baseia, principalmente, no fato de boa parte dos crimes serem cometidos por indivíduos a bordo de veículos automotores."

Força Nacional

A equipe da Força Nacional chegou a Fortaleza na noite de sexta-feira, mas só deve atuar nas ruas a partir deste sábado para apoiar as forças de segurança estaduais no combate aos ataques. Por volta das 20h30, a primeira aeronave, Hércules, chegou trazendo aproximadamente 50 homens. Cerca de 200 agentes, vindos de avião, também já desembarcaram na capital cearense durante a madrugada. Outros 98 agentes da Força Nacional vieram dos estados de Sergipe e Rio Grande do Norte.

O Secretário da Segurança, delegado André Costa, afirmou que foram enviadas equipes da Polícia Civil para o interior da Casa de Privação Provisória de Liberdade 3 (CPPL 3), em Itaitinga, onde mais de 250 detentos devem ser autuados por envolvimento em distúrbios na unidade prisional. Até o fim da tarde de sexta-feira, 72 internos foram autuados por desobediência, resistência e motim. A polícia não confirmou se a ordem para os atentados no estado ocorreu de dentro do presídio.

Devido aos atentados, serviços públicos foram afetados na Grande Fortaleza. A frota de ônibus foi reduzida e, neste sábado, apenas 108 veículos operam na capital cearense em 41 linhas. Já no início da tarde, a frota de ônibus de Fortaleza sofreu uma paralisação de duas horas. As vans do transporte alternativo também informaram que reduziram a operação.

A coleta de lixo também foi suspensa em alguns bairros da periferia de Fortaleza, onde veículos que fazem o serviço foram destruídos em ataques incendiários.


Houve queda nas vendas no Centro de Fortaleza, onde comerciantes estimam uma redução de 50% nas vendas. Na sexta-feira, as lojas fecharam duas horas mais cedo, para facilitar a volta dos funcionários para casa, já que a oferta de transporte público está baixa.

Pronunciamento do governador Camilo Santana
Mensagem do Governador Camilo Santana ao povo Cearense.

Neste momento em que o Estado do Ceará enfrenta atos criminosos, reafirmo que, por minha determinação, todas as forças de segurança do Ceará (Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, agentes penitenciários e Pefoce) estão em regime permanente de plantão para coibir essas ações, prender os bandidos e proteger a nossa população.

O esquema reforçado de segurança continuará, e com mais força ainda, por todo o tempo que for necessário para garantir a ordem e colocar atrás das grades todos aqueles que atentarem contra a sociedade.


Tenho absoluta confiança nos mais de 29 mil profissionais cearenses que formam as forças de segurança do nosso estado, que têm se doado noite e dia para combater o crime, especialmente neste momento em que o Estado do Ceará toma medidas duras e necessárias de combate ao crime organizado, fora e dentro de unidades prisionais.

Esse tem sido justamente o motivo desses atos criminosos: fazer com que o Estado recue dessas medidas fortes, o que não há nenhuma possibilidade de acontecer. Pelo contrário: endureceremos cada vez mais contra o crime.

Criamos uma secretaria especialmente para a atuação rigorosa em todos os presídios, agindo com firmeza, dentro da lei e mostrando que o comando é do Estado.

Reforçamos nosso sistema de segurança com a contratação de quase dez mil profissionais nos últimos quatro anos e chamei ontem outros 600 para atuarem de imediato. E já informo que convocarei mais profissionais nos próximos meses.

Adquirimos novos e modernos equipamentos, mais de 2.100 viaturas, investimos em tecnologia e inteligência, construímos novos presídios, e outros estão em construção, inclusive de segurança máxima. E com planejamento e estratégia, passamos a imprimir maior rigor nas ações de combate ao crime.

Conseguimos trazer para o Ceará o primeiro Centro Integrado de Inteligência do País, que já está em funcionamento colaborando conosco.

Desde que essas ações criminosas começaram a acontecer, há três dias, tenho me reunido com toda a cúpula da segurança pública e tomado as medidas, duras e necessárias.

Até este momento, 86 pessoas já foram presas por envolvimento nesses atos, 36 somente na última madrugada. E várias ações foram evitadas com o trabalho de inteligência e antecipação da polícia.

Também, já desde as primeiras horas dos ataques, tenho conversado de forma permanente com o Ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, que tem prestado um apoio muito importante neste momento, bem como com o Ministro da Defesa, general Fernando Azevedo.


Como sempre defendi, o combate ao crime organizado deve ser feito de forma cooperada entre estados e Governo Federal. É papel de todos proteger a população, deixando de lado vaidades e interesses pessoais ou partidários.

Homens públicos devem estar acima de tudo isso. O bem-estar da população do Ceará sempre estará em primeiro lugar e lutarei com todas as minhas forças por isso.

Aproveito para dar as boas-vindas aos agentes da Força Nacional de Segurança e tropas federais que começaram a chegar ao Ceará ontem para contribuir com nossa Polícia nesse enfrentamento. O trabalho deve ser sempre de cooperação entre as forças de segurança estaduais e federais, ambas com seu papel de proteger o cidadão.

O momento é, mais do que nunca, de união de todas as forças. Governos, Poder Legislativo, Justiça, Ministério Público, OAB e de toda a sociedade civil.

Sempre estarei ao lado população cearense, que hoje sofre com esses atos criminosos, mas que terá, com a força e persistência do estado no combate ao crime, um Ceará mais seguro para suas famílias.

Este é meu compromisso como governador de todos os cearenses.

Serei duro contra o crime.
Por G1 CE

....
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!