Menu


VITÓRIA 87FM

Após ser feita refém, idosa recebe visita de agentes da PM de Valença: 'Pensei que fosse morrer'....

05 DEZ 2018
05 de Dezembro de 2018
Assaltante foi morto após cerco policial, que durou aproximadamente 10 minutos. Caso aconteceu no Centro do município.Após ser feita refém durante um assalto a joalheria no Centro de Valença, RJ, a idosa de 83 anos recebeu a visita do comandante do batalhão da polícia militar e outros agentes da PM na tarde desta quarta-feira (05). Pelo menos cinco policiais estiveram na casa da idosa, que recebeu flores.

A vítima ficou cerca de 10 minutos na mira de uma arma de calibre 32. Apesar do susto, ela não ficou ferida e passa bem. "Pensei que fosse morrer. Pensei que tivesse chegado a minha hora. Agora eu vou sair menos de casa", comentou a idosa. A família pediu que a identidade dela não fosse divulgada.

O caso aconteceu durante a manhã, depois que um homem assaltou a Joalheria Barra Joias. Testemunhas informaram que o homem anunciou o assalto enquanto colocava brincos, pingentes, colares e pulseiras na mochila, avaliados em R$ 50 mil.

A dona do estabelecimento saiu e acionou a polícia. Ele percebeu e fugiu do local em direção ao Mercado Municipal, sendo perseguido por um segurança da loja. Uma viatura passou e começou uma nova perseguição. Nessa hora, o assaltante fez a senhora refém, enquanto ela ia até a farmácia comprar remédio para o filho. A ação aconteceu a cerca de 1 km do estabelecimento assaltado.

Moradores que presenciaram a ação gravaram vídeos e enviaram para o WhatsApp da TV Rio Sul. Nas imagens é possível ver o assaltante armado, segurando a vítima, enquanto um policial apontava a arma em direção a ele. Pessoas gritavam para ele soltar a idosa. Em um momento, ela tropeça nos paralelepípedos e cai no chão, e o policial atira contra o bandido, que morre na hora

O comandante do 10º batalhão da PM de Valença, Tenente Coronel Marcelo Teixeira, disse que foi a decisão correta a se fazer.

“Temos a convicção de que a vida é o maior patrimônio de um ser humano. Numa ocorrência policial dessa natureza, a gente precisa estabelecer uma prioridade, e ela naturalmente vai recair sobre a pessoa de bem. Diante do cenário, de frações de segundos, os policiais decidiram pela escolha técnica que foi a melhor possível. A escolha para o assalto e para fazer a senhora de 83 anos de refém foi do criminoso e, naturalmente toda escolha tem consequência", concluiu o comandante.

Segundo os agentes, o assaltante foi identificado como Cristiano Pereira Fabiano, de 24 anos. A famíla dele é de Itatiaia, no Sul do Rio, cerca de 133 km de Valença, e era aguardada para realizar o reconhecimento do corpo.

Cidade pacata com número baixo de roubos e homicídios
Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), o número de homicídios caiu pela metade no município, em relação ao ano passado. Em 2017, foram registrados seis homicídios dolosos, contra três registrados em 2018.

Porém, o número de roubo a estabelecimentos comerciais aumentou na cidade. Em 2017, apenas um assalto foi registrado, contra quatro deste ano. As informações são refentes ao período de janeiro a outubro.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, Valença tinha um pouco mais de 76 mil habitantes. E é considerada pelos moradores como uma cidade pacata e tranquila.


Por Rianne Netto, G1 Sul do Rio e Costa Verde


.....
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!