Menu


VITÓRIA 87FM

Mulher afirma que ‘ficou com rosto de monstro’ após fazer procedimentos com médico condenado a indenizar paciente em Goiânia...

05 DEZ 2018
05 de Dezembro de 2018
Polícia e Cremego apuram outras oito reclamações de pessoas que afirmam ter sofrido deformidades após serem atendidas por Wesley Murakami.Uma mulher, que prefere não ser identificada, procurou a Polícia Civil, na terça-feira (4), para reclamar que ficou deformada após passar por procedimentos estéticos na mandíbula, nas bochechas e na pele, em Goiânia. De acordo com ela, o tratamento foi feito pelo médico Wesley Murakami, que já foi condenado a indenizar paciente que relatou o mesmo problema. A corporação diz que apura outras oito queixas semelhantes.

Em entrevista à TV Anhanguera, a mulher diz que sempre foi vaidosa, mas atualmente se esconde de todos. Ela revelou que chegou ao consultório interessada em diminuir as rugas, mas foi convencida pelo médico a mexer com outras partes do corpo. “Ele me colocou em frente ao espelho, ele falou que eu deveria fazer também a mandíbula e a maçã”

“Fiquei com um rosto de monstro, quando eu olhei no espelho, lá mesmo no consultório”, disse a mulher.
Ao G1, o advogado do médico, André Bueno, disse que ainda não foi informado da formalização de um inquérito sobre o assunto e que todas as reclamações ainda são “embrionárias”, aguardando perícia. Segundo ele, em nenhum dos novos casos ficou confirmado que houve lesão corporal.

“O posicionamento da defesa do doutor Wesley consiste em, primeiro, verificar quais os pacientes estão reclamando, e a que época eles fizeram o tratamento. Nós vamos levar os prontuários destes pacientes, o recibo, a documentação da medicação que foi utilizada, dos produtos que foram utilizados, da receita médica do pós-tratamento, para saber se o paciente seguiu as orientações médicas. E vamos ter que aguardar uma perícia, depois da perícia, novamente uma nova manifestação”, disse o investigador.

Médico Wesley Murakami, em Goiânia, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera Médico Wesley Murakami, em Goiânia, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Médico Wesley Murakami, em Goiânia, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera


As novas reclamações contra Wesley Murakami são apuradas pelo 4º Distrito Policial de Goiânia, e a conduta do profissional é acompanhada pelo Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego). Segundo o delegado Carlos Caetano Júnior, responsável pelo caso, todos pacientes foram ouvidos e, agora, a polícia aguarda o resultado da perícia para poder avaliar a gravidade dos fatos.

“Elas já foram ouvidas, trouxeram as fotos do antes e depois dos procedimentos. Uma delas relatou que sente dor na região da face, no nariz, onde foi feito o procedimento, e que ficou com alguns nódulos, alguma reclamação. Após ouvir este depoimento, nós requisitamos exames de corpo de delito, ele vai ser realizado, depois vai retornar o laudo para a Polícia Civil, para a gente concluir o procedimento”

“A priori, nós consideramos lesões corporais culposas. Agora, o laudo e as investigações é que vão definir o grau, que pode ser leve, grave ou gravíssimo. Isso vai ter uma grande importância em todo o aspecto, em uma eventual condenação e de julgamento também”, disse o investigador.
O Cremego, por sua vez, disse que nunca foi procurado por pacientes do médico. Conforme o conselho, o profissional foi punido, no último dia 23 de outubro, por outro processo que não tem vínculo com as atuais reclamações relatadas à Polícia Civil. A instituição informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que processo de investigação de Wesley Murakami seguem em sigilo, respeitando as normas ético-profissionais (veja íntegra da nota no fim da reportagem)....
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!