Menu


VITÓRIA 87FM

Familiares e amigos de empresária morta na frente dos filhos durante roubo fazem ato por justiça, em Aparecida de Goiânia....

08 OUT 2018
08 de Outubro de 2018
Três suspeitos estão presos. Shirley Gonçalves da Silva, de 37 anos, foi baleada na cabeça quando se abaixou para pegar bebê, que chorava.Familiares e amigos da empresária Shirley Gonçalves da Silva, de 37 anos, morta na frente dos filhos durante um roubo à casa dela, fizeram uma manifestação por ruas de Aparecida de Goiânia na manhã desta segunda-feira (8) pedindo justiça. Três homens foram presos suspeitos do crime – o cozinheiro do restaurante onde o marido dela é gerente e dois homens que moram próximos ao casal. Todos negam envolvimento com o crime.

Shirley, o marido e os dois filhos foram abordados quando chegavam em casa, na Rua Gago Coutinho, no Setor Buriti Sereno, na madrugada de quinta-feira (2). Dois criminosos já estavam dentro da residência. O terceiro, o cozinheiro, seria o mandante do roubo.

Os suspeitos foram identificados como Josué Mota (cozinheiro), de 22 anos, e os primos Pedro Henrique Batista Goulart, de 24 anos, e Bruno Santos Neto, de 21. Eles foram apresentados à imprensa nesta segunda-feira (8), mas não quiseram se pronunciar. Parentes que acompanharam a coletiva pediram punição ao grupo.


“É uma perda muito grande para a gente. Nada vai trazer minha irmã de volta, mas queremos que eles fiquem presos, que morram”, disse a atendente Luana da Silva Gonçalves.
O caso é apurado pelo delegado Diogo Barreira, que mantém as investigações abertas e não descarta o envolvimento de mais pessoas no crime.


“O Josué trabalhava junto com o Sérgio Dias, marido da vítima em um restaurante. A Shirley e a família foram jantar nesse local na noite do crime. O Josué sabia que tinha dinheiro na casa deles, passou as informações para o Pedro e o Bruno”, explicou o delegado Diogo Barreira.

De acordo com a polícia, Pedro e Bruno moram próximos à casa da vítima. O primeiro deles foi reconhecido pelo filho mais velho da vítima, de 14 anos.

A polícia chegou até os suspeitos após a PM prender dois rapazes por envolvimento a roubos em pontos de ônibus. Eles estavam em uma moto emprestada por Josué.

“Eles ainda contaram que o cozinheiro tinha dito que havia uma ‘fita’ muito boa de dinheiro, mas que já tinham outras pessoas para fazer isso”, disse o delegado.

Os dois chegaram a ser detidos pela PM, mas foram liberados por falta de provas. Ambos têm passagens por crimes como roubo, furto e receptação.


Latrocínio
Segundo o delegado, no dia do crime, os dois primos invadiram a casa da família quando ninguém estava e encontraram R$ 7,8 mil em dinheiro, que seriam usados para pagar funcionários do restaurante do qual Shirley era dona.

Eles, então, esperaram a família voltar e exigiram a chave do cofre. Porém, a família não tinha mais nenhum cofre no imóvel.
........
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!