Menu


VITÓRIA 87FM

Três jovens são presos suspeitos de matar motorista na porta de pet shop em Goiânia....

10 JUL 2018
10 de Julho de 2018
Segundo policial, eles estavam com submetralhadora roubada da Polícia Civil do RJ e que dispara até 1,5 mil tiros por minuto. Rapaz disse que matou Elvis Presley de Jesus por causa do tráfico de drogas.Três jovens foram presos suspeitos de matar o motorista Elvis Presley de Jesus, de 34 anos, dentro do carro dele, que estava parado em frente a um pet shop de Goiânia. Entre os rapazes está William Pereira de Jesus, de 20 anos, que disse à Polícia Militar ter cometido o crime por causa do tráfico de drogas.

“Eu uso droga, ele me ameaçou porque eu fiquei devendo uma mixaria, ele disse que ia mandar me matar, aí, para eu não morrer, ‘peguei’ ele hoje cedo. Só porque eu uso drogas, o cara quer humilhar eu”, alegou o jovem.

Apesar da afirmação do rapaz, a Polícia Civil ainda investiga a motivação do crime. Além de William, foram detidos Kesley Mário da Silva, 26 anos, e Gustavo da Silva Leal, de 21.

O G1 não conseguiu localizar a defesa dos suspeitos até a publicação desta reportagem.

O crime ocorreu por volta 12h, na Rua CM-9, no Setor Cândida de Morais. Testemunhas contaram aos agentes que a vítima fez compras no comércio de produtos veterinários. Em seguida, Elvis Presley deixou o estabelecimento, guardou as sacolas no Toyota Corolla e, quando se preparava para sair, foi executado.

Uma testemunha contou à Polícia Militar que o atirador estava em um Chevrolet Cruze de cor clara. Minutos depois, os policiais iniciaram as buscas e localizaram um carro semelhante na Avenida Perimetral Norte.


Submetralhadora roubada no RJ
Ao fazer a abordagem, a equipe encontrou com o trio uma pistola calibre .40 e uma submetralhadora 9 milímetros, ambas de uso restrito e que podem ter sido usadas no crime. Em seguida, os passageiros confessaram à PM o envolvimento com o caso.

Três jovens são presos suspeitos de matar motorista em Goiânia 
De acordo com a Polícia Civil, a submetralhadora apreendida com eles foi roubada no Rio de Janeiro e é capaz de disparar mais de 1,5 mil tiros por minuto.

“Ela é da Polícia Civil do Rio de Janeiro, conseguimos identificar através do sistema policiais e a gente tem desconfiança que os presos pertencem a facções”, disse à TV Anhanguera o policial civil Thales Jayme Mattos.

O assassinato é investigado pela delegada Myrian Vidal, da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH)....
Voltar


Tenha você também a sua rádio