Menu


VITÓRIA 87FM

Estudante queimada por desconhecida deixa hospital após passar por nova cirurgia, em Anápolis....

03 MAI 2018
03 de Maio de 2018
Médica disse que ainda não é possível precisar quando o tratamento terminará. Beatriz de Araújo foi atacada ao ir comprar pão, em São Luís de Montes Belos.estudante de farmácia Beatriz Carneiro de Araújo, de 20 anos, queimada dentro do carro após ser atacada por uma desconhecida, recebeu alta após passar por um enxerto no braço, no Hospital de Queimaduras de Anápolis, a 55 km de Goiânia. A jovem já passou por cerca de 20 cirurgias e segue em tratamento.

“Ela recebeu alta para continuar o tratamento ambulatoriamente. Ela está ótima, amanhã deve voltar para mais um curativo e vamos decidir o que vai acontecer, como será o tratamento, como o enxerto ficou”, disse ao G1 a diretora clínica da unidade, Lilian Rodrigues Cunha.

Antes do enxerto, realizado na segunda-feira (30), a estudante já havia recebido alta parcial e voltava, a cada dois dias, ao hospital para fazer o tratamento ambulatorial. Segundo a médica, a estudante recebeu alta nesta quinta-feira para que possa, ao menos por um dia, sair do ambiente hospitalar, pois há um novo procedimento marcado para esta sexta-feira (3).

“Ficar no quarto é ruim, a gente tenta fazer com que os pacientes voltem, o quanto antes, para casa, ao convívio familiar, pois é excelente para o paciente, ajuda no tratamento”, ressaltou.

A primeira avaliação logo após o crime constatou que ela teve 45% do corpo queimado. Porém, após uma nova análise dos médicos, esse índice caiu para 20%.

 Estudante de farmácia estava dentro do carro quando foi atacada por desconhecida (Foto: Arquivo pessoal)  Estudante de farmácia estava dentro do carro quando foi atacada por desconhecida (Foto: Arquivo pessoal)
Estudante de farmácia estava dentro do carro quando foi atacada por desconhecida 

Ataque
O crime ocorreu no dia 16 de março, após Beatriz comprar pães em São Luís de Montes Belos, a 120 km de Goiânia, onde mora. A suspeita quebrou o vidro do carro dela, jogou álcool e ateou fogo.

A vítima relembrou o que sentiu o gosto do álcool na boca e, mesmo com o carro já em movimento, saiu correndo.

“Lembro do desespero de pensar o porquê daquilo. Eu estava com muita angústia. Fiquei repetindo: ‘Eu nunca fiz mal a ninguém’. [...] Fiquei muito nervosa, mas com muita dor porque eu vi que tinha queimado. Estava desesperada, e o pessoal tentando me acalmar. A dor era imensa”, recordou.

Beatriz afirmou ainda que ficou em choque com o ocorrido e que não conhece a autora.

“Nunca tinha visto a mulher. Fiquei muito desesperada. Essa dor eu não desejo para ninguém”, disse a jovem.
A mulher detida em flagrante teve a prisão preventiva decretada durante audiência de custódia. A reportagem também não conseguiu contato com a defesa da suspeita.

O G1 tentou contato com o delegado Victor Avelino, responsável pela investigação, na tarde desta quinta-feira (3), mas as ligações não foram atendidas..........
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!