Menu


VITÓRIA 87FM

Viaduto da Avenida São Paulo: SMTA prepara sinalização para instruir motoristas durante obra...

03 MAI 2018
03 de Maio de 2018


Com a aproximação do início das obras de construção da trincheira (viaduto) da Avenida São Paulo que interligará a Avenida Rudá e a Rua Tapajós, na Vila Brasília, os técnicos da Superintendência Municipal de Trânsito de Aparecida (SMTA) já estão mobilizados para poder instruir moradores, comerciantes e motoristas que passam diariamente pelo trecho a respeito dos desvios e possíveis rotas. O início das obras deve acontecer entre os dias 10 e 20 de maio, quando será concluída a última etapa da fase de preparação, com o deslocamento do cabeamento ótico que passa pela região feito pelas operadoras de telefonia. Dados da Secretaria de Mobilidade e Defesa Social mostram que a região possui o maior estrangulamento de tráfego de todo o município. “É uma obra mais do que necessária tanto sob o ponto de vista urbanístico quanto de trânsito porque irá resolver o enorme gargalo da região, trazendo muito mais segurança tanto para motoristas quanto para pedestres” – explica o prefeito Gustavo Mendanha.

O projeto prevê o rebaixamento da Avenida São Paulo naquele trecho, que passará por baixo da interligação entre as duas vias, eliminando semáforos tanto para os condutores que se dirigem sentido BR-153 quanto para os que se dirigem sentido Avenida 4ª Radial. “Estamos esperando apenas que as operadoras de telefonia finalizem esta última etapa da preparação para autorizar o funcionamento das máquinas”, explica o secretário de Infraestrutura, Mário Vilela. Ele lembra que o projeto foi aprovado em 2014 e conta com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Ministério das Cidades. A secretaria executiva de mobilidade explica que nesta primeira etapa haverá apenas um desvio parcial para condutores que passam pela Avenida São Paulo. Para isso serão colocadas faixas instrutivas e também placas antes do desvio para que os motoristas decidam o melhor trajeto. “Com as advertências os condutores serão alertados sobre as interferências no trânsito para que possam optar antecipadamente pela melhor rota a tomar” – pontua o diretor de Engenharia de Trânsito, Kleyner Gonçalves de Melo.

O projeto terá um custo total de R$ 13,1 milhões, com recursos do Tesouro Nacional e o prazo de conclusão da obra está estimado em seis meses. O superintendente de Obras do município, Roberto Lemos, que é o engenheiro responsável por fiscalizar a obra, explica que o projeto prevê não apenas a construção da trincheira para livre acesso aos motoristas que passam pela Avenida São Paulo naquele trecho mas também a implantação de moderno sistema de drenagem e captação de águas pluviais, além do paisagismo da via. O secretário de Mobilidade Urbana, Luziano da Costa Vale, explica que os desvios serão progressivos, de acordo com cada etapa da obra. “Nesta primeira etapa serão construídas as duas pistas laterais de acesso, portanto o desvio será apenas parcial. Nas próximas etapas, quando houver o desvio total da via, os motoristas que desejarem se dirigir sentido BR-153, por exemplo, deverão seguir as placas e desviar pela Avenida Rio Verde e pela Avenida Brasília até poder retornar à Avenida São Paulo” – explica Luziano.

“Esta obra tem o intuito de resolver um dos principais gargalos do trânsito da Região Metropolitana e liberar o tráfego na Avenida São Paulo, uma das principais vias da Grande Goiânia. A promoção da mobilidade e a garantia do direito de ir e vir das pessoas é uma grande preocupação do prefeito Gustavo Mendanha e, neste sentido, o projeto é bastante ousado. Tanto sob o ponto de vista da engenharia e da mobilidade quanto sob o ponto de vista urbanístico e econômico da cidade. Quando finalizada, a obra modificará estruturalmente a dinâmica não apenas da região, mas do município como um todo e marcará os rumos da Aparecida que queremos para as próximas décadas” – pontua o secretário de Infraestrutura Mário Vilela.

Obra – O secretário Mário Vilela explica que, diferente de um viaduto, em uma trincheira a via principal passa por baixo e não por cima. “As trincheiras são soluções que resolvem problemas do fluxo em áreas urbanas de grande densidade, quando não são possíveis desapropriações de terrenos” – pontua. Ele conta que nesta primeira fase da obra serão implantadas as vias de acesso à trincheira e que para isso a largura das calçadas da Avenida São Paulo no trecho entre a Avenida Rudá e a 4ª Radial será diminuída. Comerciantes e proprietários de lotes já realizaram a retirada de totens e também o recuo de todas as interferências diretas existentes no passeio público sob orientação da Secretaria de Regulação Urbana. Após isso será feito o alargamento da via, necessário não apenas para a construção da trincheira, mas também para a implantação das vias de acesso e também garantir o fluxo mínimo de veículos no decorrer da obra.

Na etapa de preparação, ocorrida em janeiro deste ano, foi realizada a remoção das árvores pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e o recuo de postes pela Celg. Em março as operadoras de telefonia iniciaram a transferência dos cabos óticos subterrâneos que passam no local para que fosse evitado qualquer tipo de problema no fornecimento dos serviços de internet e telefonia na Grande Goiânia e demais regiões do estado. Agora as máquinas deverão começar a trabalhar até o dia 20 de maio e concluir o projeto até novembro. Os desvios seguirão por todo o período de obras, passando de parcial a total durante a fase de instalação das vigas de concreto armado. A SMTA esclarece que como a previsão para conclusão da obra é para antes do próximo período chuvoso, os transtornos que normalmente ocorrem nesta época do ano no local serão minimizados. “A orientação inicial a todos que por ali transitam diariamente é observar as orientações das placas e faixas e obedecer a sinalização. E apesar dos transtornos que serão ocasionados a motoristas e pedestres, as benfeitorias ficarão, melhorando a qualidade no trânsito da cidade”, finalizou Luziano.......
Voltar


Tenha você também a sua rádio