Menu


VITÓRIA 87FM

Durante CEI, diretor do Ministério da Saúde afirma que trocará ambulâncias com mais de 5 anos de uso de Goiânia....

08 MAR 2018
08 de Março de 2018
Segundo vereadores, frota é insuficiente para atendimento da capital e veículos têm mais de 8 anos.dPor meio de nota, o Ministério da Saúde informou que “não existem novos pedidos para renovação em andamento”. O órgão disse ainda que não há um número padrão de veículos por região, mas que “em fevereiro deste ano o estado foi contemplado novamente com mais 16 veículos para renovação”.

Membro da CEI, o vereador Elias Vaz (PSB) apurou que, em um dia, apenas quatro ambulâncias estavam rodando na capital. Ainda conforme o político, a frota já tem oito anos de uso.

“Muitas ambulâncias estão paradas e não dão conta de atender à sociedade de forma plena. Não sabemos por que elas não foram substituídas ainda”, disse.

Denúncias de superfaturamento
A Comissão apura denúncias de superfaturamento na manutenção das ambulâncias. A hipótese, apresentada à CEI é que eram feitos pedidos para trocas de peças, mas o serviço não era realizado. Uma única ambulância gastou quase R$ 90 mil em manutenção no período de um ano e meio.

Os dados apontam que, entre 2012 e 2016, foram gastos R$ 13,7 milhões em manutenção de 369 veículos, entre carros populares, caminhonetes e vans. Em um único ano, a média de valor utilizado em reparos por veículo foi de R$ 12 mil.

Conforme apurou a TV Anhanguera, a CEI questionou secretária de Saúde sobre denúncia de que uma Organização Social, contratada para realizar orçamentos de prestadores de serviços, estaria ficando com três vezes o valor da comissão combinada. Sobre o assunto, ela teria dito que não foi informada e que iria apurar a situação.

Outro questionamento feito a Mrue foi em relação à manutenção em carros da pasta feitos por uma oficina sem licitação. De acordo com apuração da TV Anhanguera, ela foi alertada por funcionária e teria dito à essa servidora para “fazer o que era correto”.iretor de Atenção Básica do Ministério da Saúde, João Salame, afirmou que as ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu) de Goiânia que têm mais de 5 anos de uso serão trocadas este ano. A medida foi informada durante depoimento à Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara dos Vereadores que apura irregularidades na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) da capital.

“A reposição é automática. O município tem que fazer uma solicitação, evidentemente existe uma fila, mas serão todos atendidos este ano. Se houver solicitação de aumento da frota, temos que ver se obedece aos critérios de distribuição de acordo com número da população”, afirmou.

Também durante a sessão da CEI, os vereadores apontaram que uma Unidade Básica de Saúde no Conjunto Riviera, na capital, está com obra parada desde 2010. Sobre a questão, Salame disse que irá localizar quanto da verba destinada à construção da unidade ainda está disponível.

Questionada sobre a obra, o número de ambulâncias, quantas estão funcionando e se já foi feita alguma solicitação de substituição dos veículos, a SMS informou, por meio de nota, que a chefe da pasta, Fátima Mrué, e o coordenador do Samu na capital, André Braga, comentarão as denúncias em depoimento à CEI na sexta-feira (9)....
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!